São João em Aracajú !

Oi gente!
Resolvi falar mesmo que atrasada no São João para vocês, já que teve gente que me cobrou sobre. Bom… Este ano finalmente tive coragem de sair da Bahia, precisava muito mudar de ares. Fomos eu e uma amiga buscando novidades em Aracajú. Isso mesmo ali do lado.

Como saímos apenas nós duas e estávamos dispostas a conhecer pessoas para ser mais animado, resolvemos ir de excursão. A galera estava bem animada e logo na ida começou a nossa aventura: o pneu do ônibus furou, mas tudo bem sem neuras, pois estávamos perto de Massarandupió, que para mim deveria se chamar Massarandumelhor, por motivos óbvios.

Bom depois de quatro horas, estávamos em Aracajú bem no horário de almoço. Orla linda aquela, muito diferente da de Salvador. Bom, paramos num restaurante e tive uma pequena dificuldade de adaptação com a comida local, já que em geral os pratos eram Rabada, Dobradinha e todas essas comidinhas super leves. Sobrevivi.

Almoçamos e sem parar no hotel, fomos para um city tour, que é bem curtinho, mas ao deixou de ser legal , partindo, logo em seguida, para o teleférico que é conhecido por passar por cima do zoológico de Aracajú. Minha amiga estava animadíssima, pois disse adorar aventura. Eu? Um tanto quanto apreensiva, pois sabia que esse teleférico daria estória para contar.

Chegamos lá e minha produção de sudorese passou a ser intensa. Isso mesmo senhores, euzinha tenho medo de altura. Coisa que descobri numa outra viagem de uma maneira nada agradável. No teleférico pensei: O que é que tem demais? Puxa… toda a galera do ônibus vai, incluindo de crianças até senhoras de idade. Além do mais coincidentemente o genro de minha amiga havia comprado os tickets antecipadamente por aquelas compras feitas pela internet. Resumindo era uma questão de honra.

Lá vamos nós naquele “negócio”. Eu? Tremia. Minha amiga toda alegrinha, ficava com um sorriso de orelha a orelha. Subi naquele troço. Gente, o visual é legal, você vê realmente o zoológico, muito interessante, mas minha tensão não me deixou relaxar. Para quem não tem problema com altura é muitíssimo legal.

Bom, eu fui, mas não voltei, cheguei lá em cima e não teve santo que me fizesse voltar pendurada naquela cadeirinha, consegui junto com a guia uma carona até o inicio do teleférico. Resumindo virei a gozação da excursão, mas eu não estava nem aí, pois meus pés estavam lá no chão, firmes.
Nesse primeiro dia fomos para a festa do Centro que foi animada pelo som de Dominguinhos, ou seja, tudo de bom. Fizemos amizade com uma moça que estava viajando sozinha e formamos um trio bastante animado. Achei a festa bem organizada.

No dia seguinte conhecemos a Fazenda Boa Luz, enorme e linda. Fiquei feliz da vida, pois pela primeira vez subi num cavalo que era elegantérrimo e num touro enorme, claro que para tirar foto, mas me dêem um desconto, foi minha estréia no mundo Country. Fizemos mais alguns passeios por lá, tiramos muitas fotos, almoçamos (ainda tive problemas com a variedade de pratos) e voltamos para o hotel para nos prepararmos para festa na Orla, logo à noite.

Bom, na Orla é mais light, forrozinho Pé de Serra, mas a chuva fez com que resolvêssemos voltar mais cedo, até porque o dia seguinte seria puxado. E foi.

Fomos ao Canindé do São Francisco, aquele mesmo da novela. Gente a viagem é super puxada, saindo de Aracajú foram quatro horas mais uma hora de Catamarã, para chegarmos num local para banho. O lugar? É belíssimo!!!!!!!!! Valeu a pena!!! A volta é também bastante cansativa, mas estávamos satisfeitos por termos ido num lugar muito bonito.

Retomamos para o hotel para nos prepararmos para nosso último dia de festa em Aracajú e nada melhor que Genival Lacerda e Fagner para fechar com chave de ouro nosso passeio.
Bom…a viagem valeu super a pena e serviu para impulsionar futuras viagens. Quando estamos abertos a novas experiências, fica tudo muito mais divertido. Passeio aprovadíssimo.Um abraço.

Sê o primeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *